Companhias aéreas brasileiras transportaram quase 6,5 mil itens para transplantes até outubro de 2019

A aviação comercial brasileira transportou gratuitamente, de janeiro a outubro deste ano, 6.476 itens para transplantes (órgãos, tecidos, equipes médicas e insumos). Os dados são da Central Nacional de Transplantes (CNT), do Ministério da Saúde. Aproximadamente, 3,6 mil voos das empresas transportaram pelo menos um item a bordo.

Demais transportes, como voos operados pela Força Aérea Brasileira (FAB), empresas aéreas estrangeiras, trajetos terrestres e serviço postal somam 1.808 itens movimentados. Ao todo, foram transportados 8.284 itens para transplantes no acumulado de janeiro a outubro de 2019. Confira no infográfico detalhes sobre os transportes.

Asas do Bem

Em 2014, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) lançou o programa Asas do Bem, com o objetivo de divulgar a importância do transporte gratuito de órgãos, tecidos, equipes médicas e insumos realizado diariamente no país por suas associadas. A contribuição da aviação comercial no transporte de órgãos teve início em 2001. O esforço inclui atualmente, além das companhias aéreas, o Ministério da Saúde, a Central Nacional de Transplantes (CNT), o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), órgão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), e operadores aeroportuários.

Em 2018, a ABEAR lançou a Jornada Asas do Bem, série de palestras para destacar a importância da doação de órgãos e a contribuição da aviação para viabilizar os transplantes. As palestras, feitas pelo publicitário Alexandre Barroso, três vezes transplantado, já passaram por 15 estados e o Distrito Federal, reunindo cerca de 4 mil pessoas, em eventos promovidos por hospitais, centrais de transplante, companhias aéreas e iniciativas sociais.

Acesse todas as notícias