Clipping

26/07/18

CLIPPING 26/07/2018

JORNAL O GLOBO

OAB faz blitz contra cobrança de bagagens nos aeroportos

https://oglobo.globo.com/economia/defesa-do-consumidor/oab-faz-blitz
-contra-cobranca-de-bagagens-nos-aeroportos-22917983#ixzz5MM6zbZI9
 

Apesar da crise, tem mais gente voando de avião no Brasil este ano

https://blogs.oglobo.globo.com/ancelmo/post/apesar-da-crise-tem-mais-gente-voando
-de-aviao-no-brasil-este-ano.html

MPT propõe ação para evitar demissões na Embraer após venda à Boeing

https://oglobo.globo.com/economia/mpt-propoe-acao-para-evitar-demissoes-na-embraer

-apos-venda-boeing-22917998#ixzz5MM8ZtEpY 

 

JORNAL DO BRASIL

Justiça rejeita atrelar acordo Embraer-Boeing a manutenção de empregos

https://www.jb.com.br/pais/noticias/2018/07/25/justica-rejeita-atrelar-acordo-embraer-boeing
-a-manutencao-de-empregos/

Justiça nega liminar que pedia preservação de empregos da Embraer

https://www.jb.com.br/economia/noticias/2018/07/25/justica-nega-liminar-que-pedia
-preservacao-de-empregos-da-embraer/

Centenas de voos são cancelados na Europa pela greve da Ryanair

https://www.jb.com.br/economia/noticias/2018/07/25/centenas-de-voos-sao-cancelados
-na-europa-pela-greve-da-ryanair-2/

 

O ESTADO DE SÃO PAULO

Estudante sueca evita deportação de afegão ao impedir decolagem de avião

https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,estudante-sueca-evita-deportacao-de
-homem-afegao-ao-impedir-decolagem-de-aviao,70002414665

 

DCI

Anac autoriza aérea argentina Avian a funcionar no Brasil

https://www.dci.com.br/servicos/anac-autoriza-aerea-argentina-avian-a
-funcionar-no-brasil-1.726707

 

PANROTAS

SAA, Ethiopian e Royal Air Maroc se tornam parceiras do Smiles

https://www.panrotas.com.br/aviacao/parcerias/2018/07/saa-ethiopian-e-royal
-air-maroc-se-tornam-parceiras-do-smiles_157418.html

Aeroporto do Galeão, no Rio, ganha restaurante TGI Friday's

https://www.panrotas.com.br/aviacao/aeroportos/2018/07/aeroporto-do-galeao
-ganha-restaurante-tgi-friday-39s_157407.html

Gol vende bilhetes a Orlando e Miami por menos de US$ 350

https://www.panrotas.com.br/aviacao/novas-rotas/2018/07/gol-vende-bilhetes
-a-orlando-e-miami-por-menos-de-us-350_157410.html

Malaysia Airlines mudará franquia de bagagens domésticas

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/07/malaysia-airlines
-mudara-franquia-de-bagagens-domesticas_157391.html

Serviço para conexões curtas da Star Alliance chega a Toronto

https://www.panrotas.com.br/viagens-corporativas/aviacao/2018/07/servico-para
-conexoes-curtas-da-star-alliance-chega-a-toronto_157396.html

Copa cobrará taxa de US$ 40 em bagagens em voos ao Brasil

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/07/copa-tera-nova-franquia
-de-bagagens-a-partir-de-agosto_157388.html

 

MERCADO E EVENTOS

Etihad expande codeshare em voos da Alitalia para o Brasil

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/etihad-expande-codeshare
-em-voos-da-alitalia-para-o-brasil/

United segue de olho em aeronaves de até 120 assentos; Embraer no páreo

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/united-segue-de-olho-em-aeronaves
-de-ate-120-assentos-embraer-no-pareo/

Gol expande codeshare com Delta em investida estratégica nos EUA

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/gol-expande-codeshare-com
-delta-em-investida-estrategica-nos-eua/

Gol anuncia passagens para Miami e Orlando a R$ 1.288

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/gol-anuncia-passagens
-para-miami-e-orlando-a-r-1-288/

Boeing registra US$ 24,3 bi de receita no 2T18; lucro cresce 40%
no 1° semestre

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/boeing-registra-us-243-bi-de
-receita-no-2t18-lucro-cresce-40-no-1-semestre

Estudo aponta aumento nos preços de hotel e serviços aéreos em 2019

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/estudo-aponta-aumento-nos-precos-
de-hotel-e-servicos-aereos-em-2019/

Delta implementa embarque por reconhecimento facial em Detroit

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/delta-implementa-embarque
-por-reconhecimento-facial-no-aeroporto-de-detroit/

 

VALOR

Demanda por aviões é alta, mas há gargalo na produção 

Por João José Oliveira | De São Paulo 

Companhias aéreas de baixo custo em mercados emergentes e aeroportos secundários são
o principal fator de expansão das vendas de aviões. Na semana passada, em uma feira do
setor na Inglaterra, quase 1,5 mil aeronaves foram encomendadas, em negócios da ordem
de US$ 200 bilhões. Foi o melhor resultado em meia década. A questão agora é saber se os
fabricantes conseguirão entregar - há gargalos na cadeia de produção - e se o ritmo de
formação de pilotos vai acompanhar a demanda aquecida por mais aviões.

Esses contratos superaram os 1.226 aviões negociados na feira de Paris, em 2017.
Representou também aumento de quase 100% sobre os 742 aviões vendidos na edição
anterior da feira inglesa, em Farnborough, em 2016. Antes, a melhor feira anual do setor
havia sido a de Le Bourget de 2013, quando 1.526 aeronaves foram negociadas. 

"Haverá turbulência em algum momento, mas por enquanto, os céus estão limpos, os avisos
do cinto de segurança estão desligados e estamos navegando a uma altitude confortável",
escreveu a consultoria britânica Flightglobal, em relatório divulgado nesta semana.
"Apesar do aumento dos pedidos em atraso e de uma cadeia de suprimentos sobrecarregada,
a demanda por aeronaves segue forte", apontou a firma.

"Pela primeira vez em anos, estamos vendo o crescimento de economias em todas as regiões
do mundo", disse o vice-presidente de marketing comercial da Boeing, Randy Tinseth. Ele
observou que há expansão do tráfego e os aviões mais antigos da frota global estão
envelhecendo e precisam ser trocados. 

O motor da demanda tem sido as companhias aéreas de baixo custo. Elas responderam
por mais de 70% das encomendas feitas. 

"Na América Latina, em particular, tivemos o prazer de chegar a um acordo com a
VivaAerobus para o incremento de 25 A321neos e a troca de 16 A320neo por modelos
maiores A321neo na frota. Essas aeronaves adicionais oferecerão à VivaAerobus uma
proposta de valor ainda mais forte no México", apontou o vice-presidente de vendas da Airbus
América Latina e Caribe, Arturo Barreira, citando a aérea de baixo custo mexicana.

As fabricantes de aeronaves revisaram para cima as projeções para a demanda potencial.
Durante Farnborough, a Boeing estimou que a demanda mundial por novos aviões vai somar
US$ 6,3 trilhões ao longo das próximas duas décadas, quando as companhias aéreas e
empresas de leasing vão encomendar 42,7 mil aeronaves. Esses números representam
aumento de 4,1% ante a projeção anterior da companhia. A frota global deverá dobrar de
tamanho, para 48.540 até 2037, diz a Boeing.

No segmento de jatos menores, com até 150 assentos - usados em especial pelas
companhias regionais e aéreas de desconto -, a demanda mundial vai atingir 10.550 novas
unidades nos próximos 20 anos, previu a Embraer. Esses pedidos somariam em negócios da
ordem de US$ 600 bilhões. Um ano atrás, a mesma Embraer havia projetado uma demanda
menor em 20 anos, para até 6,4 mil jatos.

A Embraer saiu da feira de Farnborough com 300 encomendas, entre pedidos firmes, opções
e cartas de intenção compra, em negócios da ordem de US$ 15 bilhões a preço de lista, o
que pode elevar a carteira de pedidos (backlog) da empresa em quase 85% sobre os atuais
US$ 18 bilhões. 

Mas para cumprir esses cenários, a empresas terão que contornar gargalos nas cadeias da
indústria e das transportadoras. As fabricantes de turbinas Rolls-Royce, Pratt & Whitney e
General Electric não estão conseguindo acompanhar o ritmo da produção de jatos. 

A Airbus, por exemplo, tem mais de 100 unidades prontas, aguardando a chegada dos
propulsores. No primeiro semestre, a fabricante europeia entregou 303 aviões, sendo que a
meta para o ano é de 800 aviões. O CEO Tom Enders, admitiu na Inglaterra que enfrenta
uma "corrida infernal" para cumprir a meta neste ano. 

Mesmo que resolvido o desafio da indústria, a aviação mundial terá que acelerar o ritmo de
formação de pilotos e outros profissionais do transporte aéreo. 

A Boeing estima que a indústria mundial da aviação comercial vai demandar mais 790 mil
pilotos nos próximos 20 anos, segundo o estudo Pilot & Technician Outlook, realizado pela
empresa e divulgado essa semana. 

O diretor-geral da Iata, Alexandre de Juniac, alertou durante o último encontro global da
entidade, realizado em junho na Austrália, que a falta de piloto já é um problema em algumas
partes do mundo. "Todas as companhias aéreas estão conscientes", disse o executivo. 

 

Smiles anuncia novos acordos, com Passaredo e mais 3 aéreas africanas 

Por João José Oliveira | Valor 

SÃO PAULO  -  A Smiles, empresa de fidelidade controlada pela companhia aérea Gol,
informou nesta quarta-feira (25) que fechou parcerias com mais quatro empresas de aviação:
a regional brasileira Passaredo e as africanas Royal Air Maroc (RAM), Ethiopian Airlines e
South African Airways. 

Segundo o diretor de desenvolvimento de novos negócios da Smiles, Carlos Mauad, a
empresa de fidelidade soma agora 18 acordos com companhias, que voam para mais de 900
destinos. 

“Acrescentamos ao nosso portfólio voos diretos do Brasil para cidades africanas, além de
vários destinos que podem ser resgatados com milhas Smiles”, disse ele. 

Com a Passaredo, a Smiles terá opções de voos para mais 13 destinos nacionais. A South
African voa para mais de 64 destinos, sendo 56 deles na África. A Ethiopian voa para 100
cidades, como Bangcok e Cairo. Já a RAM opera 90 voos por semana a partir de Casablanca
para diversos países — entre eles 30 na África. 

Todos os destinos das aéreas estarão disponíveis para resgate com milhas Smiles a partir de 

hoje, com preços competitivos. 

Na tarde desta quarta, a ação da Smiles operava em alta de 0,95% na B3, cotada a
R$ 54,01, enquanto o Ibovespa subia 1,10%, a 80.025 pontos. 

 

 


abear no facebook

abear no twitter

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 8º andar, Sala 832
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215