Clipping

19/12/18

CLIPPING 19/12/2018

FOLHA DE SÃO PAULO

Aviação civil está muito longe do céu de brigadeiro

Maria Inês Dolci

Houve de tudo nos ares do Brasil nos últimos dias, menos céu de brigadeiro: foi aceito o
pedido de recuperação judicial da Avianca; o governo Temer assinou Medida Provisória que
libera 100% de capital estrangeiro nas companhias aéreas, e os atrasos de voos
transformaram, por vários dias, o aeroporto de Guarulhos em um inferno dos passageiros. E
a Embraer e a Boeing fecharam negócio para criação de nova companhia, acordo que ainda
terá de ser validado pelo governo federal.

Esta Folha mostrou que, segundo dados da agência reguladora (Anac), o atual nível do
transporte aéreo doméstico equivale ao patamar de 2011!  Para a Abear, associação das
grandes companhias aéreas, o nível atual recuou para 2013, início de sua série histórica.

Sempre defendi que não houvesse reserva de mercado na aviação civil. Nada justificava a
restrição ao capital internacional. Ao menos, o fim desta limitação foi um saldo positivo desta
semana ruim. Mas a situação da Avianca demonstra que as dificuldades financeiras não são
exclusividade do duopólio Gol/Latam.

Nesse cenário, cai como uma luva uma estrofe da canção “Como dois e dois”, de Roberto
Carlos: “tudo vai mal, tudo, tudo é igual quando canto e sou mudo”. Em agosto, artigo
publicado neste espaço começava com a pergunta: Empresas aéreas querem que o
passageiro viaje em pé?

Não estava brincando com assunto tão sério. A pergunta decorria da operação promovida
pelo Ministério Público, OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Associação Brasileira de
Procons. Eles apuravam as irregularidades e o desrespeito a que são submetidos os
passageiros da aviação comercial.

Lembrei, na ocasião, que os preços dos bilhetes aéreos poderiam ter caído se tivesse sido
aprovado projeto de lei para redução das alíquotas de ICMS incidentes sobre o querosene de
aviação, insumo que mais onera este tipo de transporte. O teto seria 12%, mas a redução de
imposto que chega, em alguns estados, a 25%, não foi apoiada pelos governadores.

Critiquei a má ideia das companhias de cobrar pela marcação do assento, como se fosse
possível viajar em pé, caso o passageiro não aceitasse mais este ônus.

De lá para cá, a situação piorou. Não bastasse tudo isso, desde quinta-feira centenas de
voos atrasaram mais de 30 minutos no Aeroporto de Cumbica, Guarulhos (SP). Dezenas
deles foram cancelados, a maioria da Latam.

O que provocou isso? Segundo as autoridades e s empresas, as fortes chuvas que caíram
sobre a Grande São Paulo na quinta-feira (13/12). O mico, novamente, ficou para os
passageiros, que receberam poucas informações.

Tomara que o investimento chegue logo a este mercado, não importa com qual nacionalidade,
para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos ao consumidor.

Maria Inês Dolci

Advogada especialista em direitos do consumidor, foi coordenadora da Proteste (Associação
Brasileira de Defesa do Consumidor).

 

G1

Movimentação no Terminal de Cargas de Viracopos aumenta 20% em um ano

https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2018/12/18/movimentacao-no-terminal-de
-cargas-de-viracopos-aumenta-20-em-um-ano.ghtml

Como Embraer foi da quase falência a acordo bilionário com a gigante
americana Boeing

https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/12/18/como-embraer-foi-da-quase-falencia
-a-acordo-bilionario-com-a-gigante-americana-boeing.ghtml

 

DCI

Embraer assina contrato com Air Kiribati para até 4 jatos E190-E2

https://www.dci.com.br/neg%C3%B3cios/embraer-assina-contrato-com-air-kiribati
-para-ate-4-jatos-e190-e2-1.767267

 

PANROTAS

Club Latam detém quase 100% das vendas corporativas da aérea

https://www.panrotas.com.br/aviacao/eventos/2018/12/club-latam-detem-quase
-100-das-vendas-corporativas-no-pais_161131.html

South African e Emirates ampliam acordo de codeshare

https://www.panrotas.com.br/aviacao/parcerias/2018/12/south-african
-e-emirates-ampliam-acordo-de-codeshare_161129.html

Avianca Brasil vende passagens domésticas a R$ 110

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/12/avianca-brasil
-vende-passagens-domesticas-a-r-110_161130.html

Azul voará de Campinas (SP) a Belém a partir de fevereiro

https://www.panrotas.com.br/aviacao/novas-rotas/2018/12/azul-voara-de
-campinas-a-belem-a-partir-de-fevereiro_161124.html

Copa inaugura rota entre o Panamá e Puerto Vallarta (México)

https://www.panrotas.com.br/aviacao/novas-rotas/2018/12/copa-inaugura-rota
-entre-o-panama-e-puerto-vallarta-mexico_161113.html4

Aeroporto de Denver estreia nova tecnologia de segurança

https://www.panrotas.com.br/aviacao/aeroportos/2018/12/aeroporto-de
-denver-estreia-nova-tecnologia-de-seguranca_161108.html

Azul terá novo voo de Navegantes (SC) a Foz do Iguaçu (PR)

https://www.panrotas.com.br/aviacao/novas-rotas/2018/12/azul-tera-novo
-voo-de-navegantes-sc-a-foz-do-iguacu-sc_161105.html

Gol inicia autoatendimento para despacho de bagagens em GRU

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/12/gol-inicia-autoatendimento

-para-despacho-de-bagagens-em-gru_161103.html

United Airlines anuncia nova vice-presidente de Tesouraria

https://www.panrotas.com.br/gente/movimentacao/2018/12/united-airlines
-anuncia-nova-vice-presidente-de-tesouraria_161093.html

British lança campanha inspirada em 'Esqueceram de Mim'

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/12/british-lanca
-campanha-inspirada-em--39esqueceram-de-mim-39_161091.html

 

MERCADO E EVENTOS

Mudança no Club Latam reforça foco da companhia no segmento corporativo

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/mudanca-no-club-latam-reforca-foco
-da-companhia-no-segmento-corporativo/

Air Europa manterá voos semanais Salvador-Madri a partir de janeiro

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/air-europa-mantera-voos
-semanais-salvador-madri-a-partir-de-janeiro/

Azul e Disney World inauguram espaço infantil em Campinas

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/azul-e-disney-world
-inauguram-espaco-infantil-em-campinas/

Cayman Airways aumenta capacidade em 30% com Boeing 737 Max 8

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/cayman-airways-aumenta
-capacidade-em-30-com-boeing-737-max-8/

Azul anuncia voo direto para Belém

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/
azul-anuncia-voo-direto-para-belem/

Aeroporto de Navegantes recebe novo voo da Azul para Foz do Iguaçu

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/aeroporto-de-navegantes-recebe
-novo-voo-da-azul-para-foz-do-iguacu/

RIOgaleão lança campanha de fim de ano “Viva sua Viagem”; veja vídeo

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/cruzeiros/riogaleao-lanca-campanha-de
-fim-de-ano-viva-sua-viagem-veja-video/

Singapore Airlines e Amadeus expandem parceria

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/singapore
-airlines-e-amadeus-expandem-parceria/

Gol lança sistema de autoatendimento para despacho de bagagens
em Guarulhos

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/gol-lanca-sistema-de
-autoatendimento-para-despacho-de-bagagens-em-guarulhos/

Fluxo de passageiros cresce pelo 5º mês seguido no Aeroporto de Viracopos

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/fluxo-de-passageiros-cresce-pelo-5o
-mes-seguido-no-aeroporto-de-viracopos/

Azul completa 10 anos de operações com festa especial em Campinas

https://www.jornaldeturismo.tur.br/aviacao/81991-azul-completa-10-anos-de-operacoes
-com-festa-especial-em-campinas

 

VALOR

Se Brasil negociar, Azul quer fatia maior na TAP

Por Cibelle Bouças | De São Paulo

A Azul, terceira maior companhia aérea do país, defende ajustes na medida provisória (MP)
que permite ao capital estrangeiro ter 100% de uma empresa aérea no Brasil. Ao abrir seu
mercado, o quarto maior do mundo, o governo brasileiro deveria exigir reciprocidade de outros
países. Essa negociação permitiria, por exemplo, que a Azul crescesse no exterior,
especialmente em Portugal.

"Hoje, a lei de Portugal não me permite ser dono de 100% da TAP. Mas se o governo
brasileiro exigir que o governo português libere seu mercado para a entrada de um grupo no
Brasil, poderíamos aumentar o capital na TAP ou abrir uma operação da Azul em Portugal. O
governo só precisaria fazer alguns acordos bilaterais para permitir a expansão  internacional
das aéreas brasileiras", disse ao Valor John Rodgerson, presidente da Azul.

Em Portugal, o limite de participação de capital estrangeiro nas aéreas é de 49%. O consórcio
Atlantic Gateway - capitaneado por David Neeleman, maior acionista da Azul, e Humberto
Pedrosa, dono do grupo português de transportes Barraqueiro - detém 45%. Outros 50% das
ações pertencem ao governo português e 5% estão com os trabalhadores e colaboradores
da TAP. Neeleman tem 67% das ações ordinárias da Azul.

Rodgerson diz que a Azul tem interesse em entrar principalmente em mercados da Europa,
onde o limite de participação de estrangeiros é também de 49%. A MP, assinada na semana
passada pelo presidente Michel Temer (MDB), acabou com o limite de 20% de capital
estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras.

Escritórios de advocacia, como ASBZ Advogados, informaram na sexta-feira que investidores
estrangeiros têm buscado informações sobre o mercado de aviação brasileiro, após a edição
da MP.

Rodgerson disse que, por enquanto, a empresa não foi procurada por investidores
interessados em fazer algum tipo de oferta pela Azul. Atualmente, a Azul tem 8,3% das ações
nas mãos da United Airlines. "A United e outras companhias estrangeiras podem adquirir
ações na bolsa a qualquer momento e aumentar sua participação", afirmou o executivo. E
acrescentou que a Azul não precisa de injeção de capital no momento.

"Hoje temos bastante recurso em caixa, suficiente para dar andamento aos nossos projetos
de crescimento. A MP pode nos ajudar a capturar recursos em uma emissão de dívida no
futuro. Por enquanto, a companhia não tem necessidade de capital", afirmou Rodgerson. No
terceiro trimestre, a Azul atingiu um saldo de caixa de R$ 2,8 bilhões, com alta de 22,6%
sobre o terceiro trimestre de 2017.

Sobre a possibilidade de a Azul fazer uma oferta pela Avianca, Rodgerson disse que não há
uma negociação em andamento. Na sexta-feira passada, Neeleman, fundador e presidente 

do conselho de administração da Azul, disse ao Valor que estuda a possibilidade de adquirir
a Avianca e que uma eventual compra seria feita com "com recursos disponíveis em caixa".
"Quando uma empresa entra em recuperação judicial, tem uma dívida alta e recursos
insuficientes. Não sabemos se [os controladores] querem vender, mas, se quiserem, vamos
olhar os números", acrescentou. A Avianca, quarta maior companhia área do país, teve aceito
o seu pedido de recuperação judicial na quinta-feira da semana passada, com uma dívida
declarada de R$ 493,9 milhões.

"Qualquer empresa tem que olhar potenciais aquisições, faz parte da nossa obrigação. Mas
não há uma negociação em curso com a Avianca Brasil no momento", diz Rodgerson. Para
2019, a expectativa da Azul é crescer entre 18% e 20% em oferta de voos, ante um
crescimento para este ano estimado em 16%.

A Azul planeja comprar 15 aviões em 2019, que vão se somar à frota atual de 120 aeronaves.
Faz parte do plano ampliar a malha aérea, com adição de seis a oito novos destinos por ano
nos próximos dez anos. A companhia possui rotas para 106 cidades no Brasil e oito no
exterior, e quase 800 voos diários.


abear no facebook

abear no twitter

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 8º andar, Sala 832
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215