Clipping

13/12/18

CLIPPING 13/12/2018

JORNAL O GLOBO

TCU diz que regra de cobrança de bagagens tende a ser favorável
ao consumidor

https://oglobo.globo.com/economia/tcu-diz-que-regra-de-cobranca-de-bagagens
-tende-ser-favoravel-ao-consumidor-23301188

Comprou passagem aérea da Avianca? Empresa assegura que voos
estão mantidos

https://oglobo.globo.com/economia/defesa-do-consumidor/comprou-passagem-aerea
-da-avianca-empresa-assegura-que-voos-estao-mantidos-23300003

Justiça protege temporariamente operação da Avianca Brasil

https://oglobo.globo.com/economia/justica-protege-temporariamente-operacao
-da-avianca-brasil-23300299

 

JORNAL DO BRASIL

Abear comemora decisão do TCU sobre cobrança de franquia de bagagens

https://www.jb.com.br/economia/2018/12/964831-abear-comemora-decisao-do-tcu-sobre
-cobranca-de-franquia-de-bagagens.html

 

FOLHA DE SÃO PAULO

Entenda como a recuperação judicial da Avianca pode afetar consumidores

Paula Soprana

SÃO PAULO

A Avianca, quarta maior companhia área do Brasil, registrou um pedido de recuperação
judicial esta semana. O valor de sua dívida pode chegar a R$ 500 milhões.

A empresa alega que todas as viagens e vendas adquiridas serão honradas, e que opera
normalmente. Em seu pedido, alegou que a retomada de aeronaves, um pleito de empresas
que não estão sendo pagas, impediria viagens de cerca de 77 mil passageiros que compraram
passagens entre os 10 e 31 de dezembro.

Entenda o que muda com o pedido protocolado na Justiça para os consumidores e a
companhia.

Por que a Avianca entrou com pedido de recuperação judicial?

A empresa não está conseguindo pagar arrendamentos de aviões. Ao menos três empresas
ingressaram na Justiça para pleitear a retomada das aeronaves por falta de pagamento, como
antecipou a coluna Mercado Aberto. Ao todo, elas pedem 14 aviões. Só a irlandesa
Constitution  Aircraft obteve liminar para reaver 11 aeronaves.

Qual o valor da dívida?

O pedido de recuperação judicial está em segredo de Justiça e o valor da dívida não foi
divulgado pela companhia. Fontes ouvidas pela Folha apontam para um valor de
R$ 500 milhões.

A companhia deve a aeroportos brasileiros?

Segundo a Avianca, não. “O não pagamento nesse último mês de seus arrendadores
[empresas de aviões], estava relacionado ao processo de negociação da dívida", diz em nota.

O que foi decidido?

No pedido, a Avianca afirma que a retomada dos aviões impediria viagens de cerca de 77 mil
passageiros. O juiz que avalia o caso suspendeu a retomada de 14 aviões da companhia.
Para Tony Rivera, sócio da área de Recuperação Judicial do Vinhas e Redenschi Advogados,
na prática, isso significa que o juiz deferiu o pedido de recuperação.

O que acontece agora?

A Avianca tem 180 dias de proteção a seus contratos e bens, portanto deve manter a
operação normalmente.

Se deferido o pedido, a companhia tem 60 dias para apresentar um plano de recuperação e
um laudo de viabilidade financeira que comprove como pagará seus credores, entre eles os
funcionários.

Comprei uma passagem da Avianca. Corro o risco de não voar?

A Avianca diz que não há risco. Os passageiros podem ter “absoluta tranquilidade em fazer
suas reservas e adquirir seus bilhetes, pois todas as vendas serão honradas e os voos
mantidos”. Segundo o Idec (Instituto de Defesa ao Consumidor), a empresa não pode
suspender a prestação do serviço nessa fase —a não ser por falta de pagamento. O Procon
diz o mesmo.

A Proteste, entidade de associação de consumidores, no entanto, enxerga mais riscos e
sugere que o consumidor avalie trocar de companhia se sua viagem for urgente. “Não dá para
ter essa certeza em casos desse tipo”, diz Juliana Moya, advogada especialista em relações
institucionais da Proteste.

Qual o prazo para cancelar uma passagem sem multa?

O prazo é de 24h no site da Avianca ou na agência de viagem.

As regras de aviação mudam para uma empresa em recuperação judicial?

A situação de recuperação judicial não altera as regras da Anac para operação das
companhias no Brasil. É dever da empresa informar aos passageiros motivos de atraso e
cancelamento.

Os procedimentos seguem os mesmos: alterações podem ocorrer até 72h antes do voo e,
na hipótese de cancelamento, a empresa deve reacomodar passageiros em voos de outras
companhias ou reembolsar as passagens.

Como a Avianca pode reembolsar nessa situação?

A recomendação expressa da Anac é de reembolso, estando a empresa em recuperação ou
não.

Rivera, do Vinhas e Redenschi, diz que a indenização depende do momento em que a
passagem for comprada, mas que mesmo em caso de eventual falência, o consumidor terá
preservados todos os direitos, a serem pagos pela massa falida (o administrador nomeado
pelo juiz no processo de recuperação).

O que muda para consumidor que tiver ação na Justiça contra a Avianca?

Se a ação for anterior ao pedido e ele ganhar a ação, esse crédito vai para o plano de
recuperação e pode ter seu valor modificado. Se for posterior ao plano e ele ganhar a ação,
recebe 100% do valor.

A Anac pode flexibilizar regras de voo para a Avianca?

Não. Segundo a agência, as normas para voo relativas ao número de tripulantes e às medidas
de segurança seguirão as mesmas.

O que entidades de proteção ao consumidor sugerem?

Em caso de suspensão de voo e não realocação, o consumidor deve procurar a empresa e,
se o problema não for resolvido, registrar reclamação na plataforma consumidor.gov.br, da
Secretaria Nacional do Consumidor. O Procon-SP sugere que em casos de recuperação
judicial, as pessoas guardem todas as documentações relativas a transações com a empresa.

 

O ESTADO DE SÃO PAULO

Credores entram na Justiça contra decisão concedida à Avianca

https://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,credores-entram-na-justica
-contra-decisao-concedida-a-avianca,70002643981

Privatizar aeroportos não resolve problemas do setor no Brasil, dizem aéreas

https://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,privatizar-aeroportos-nao-resolve-problemas
-do-setor-no-brasil-dizem-aereas,70002643495

Justiça condena Panamena Copa Airlines por bagagem extraviada

https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/justica-condena-panamena-copa-airlines
-por-bagagem-extraviada/

Avianca Brasil pede recuperação judicial

https://tv.estadao.com.br/economia,avianca-brasil
-pede-recuperacao-judicial,951429

Cobrança por bagagens é favorável ao consumidor, diz TCU

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,cobranca-por-bagagens-e
-favoravel-ao-consumidor-diz-tcu,70002643616

 

CORREIO BRAZILIENSE

Recuperação Judicial da Avianca deve ceder espaço para outras companhias

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/12/12/internas_economia
,724629/avianca-deve-ceder-espaco-para-outras-companhias.shtml

 

O ESTADO DE MINAS

Abear comemora decisão do TCU sobre cobrança de franquia de bagagens

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/12/internas_economia,1012725/abear
-comemora-decisao-do-tcu-sobre-cobranca-de-franquia-de-bagagens.shtml

Quarta maior companhia aérea do país, Avianca entra em
recuperação judicial

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/12/internas_economia,
1012513/quarta-maior-companhia-aerea-do-pais-avianca-entra-em-recuperacao-jud.shtml

Recuperação judicial da Avianca Brasil pode ser sinal de consolidação,
diz Iata

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/12/internas_economia,1012516/
recuperacao-judicial-da-avianca-brasil-pode-ser-sinal-de-consolidacao.shtml

Concessionária que administra aeroporto de Confins apela ao governo Zema

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/12/internas_economia,1012450/
concessionaria-administra-aeroporto-de-confins-apela-ao-governo-zema.shtml

 

G1

TCU considera Anac competente para eliminar restrição a
capital estrangeiro em aéreas

https://g1.globo.com/politica/noticia/2018/12/12/tcu-recomenda-a-anac
-norma-para-eliminar-restricao-a-capital-estrangeiro-em-aereas.ghtml

Mesmo endividada, Avianca Brasil ganhou participação no mercado aéreo

https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/12/12/mesmo-endividada-avianca-brasil-ganhou
-participacao-no-mercado-aereo.ghtml

TCU: cobrança de bagagem 'tende a ser favorável ao consumidor'

https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/12/12/tcu-cobranca-de-bagagem-tende
-a-ser-favoravel-ao-consumidor.ghtml

 

ÉPOCA NEGÓCIOS

Privatizações de aeroportos não vão resolver problemas, defende Iata

https://epocanegocios.globo.com/Mercado/noticia/2018/12/epoca-negocios-privatizacoes
-de-aeroportos-nao-vao-resolver-problemas-defende-iata.html

 

BOM DIA SP

Confusão no aeroporto de Guarulhos

https://globoplay.globo.com/v/7230035/

 

DCI

Cobrança de franquia de bagagens é regular, diz TCU

https://www.dci.com.br/economia/cobranca-de-franquia-de-bagagens
-e-regular-diz-tcu-1.765675

Situação da Avianca pode ser sinal de consolidação, diz Iata

https://www.dci.com.br/servicos/situac-o-da-avianca-pode-ser-sinal-de
-consolidac-o-diz-iata-1.765762

Abear comemora decisão do TCU sobre cobrança de franquia de bagagens

https://www.dci.com.br/servicos/abear-comemora-decis-o-do-tcu-sobre-cobranca-de-franquia
-de-bagagens-1.765723

Privatizações de aeroportos não vão resolver problemas, defende Iata

https://www.dci.com.br/servicos/privatizac-es-de-aeroportos-n-o-v-o-resolver-problemas
-defende-iata-1.765649

Justiça de SP suspende processos para retomada de aviões da
Avianca Brasil

https://www.dci.com.br/servicos/justica-de-sp-suspende-processos-para-retomada
-de-avi-es-da-avianca-brasil-1.765566

 

PANROTAS

Caso Avianca: Abav e Braztoa enviam ofício à Anac

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/12/caso
-avianca-abav-e-braztoa-enviam-oficio-a-anac_160990.html

Airbus entrega 100ª aeronave da família A320 montada nos EUA

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/12/airbus-entrega-100-ordf
-aeronave-da-familia-a320-montada-nos-eua_160980.html

Avianca emite comunicado para o trade; leia na íntegra

https://www.panrotas.com.br/aviacao/aeroportos/2018/12/avianca-emite
-comunicado-para-o-trade-leia-na-integra_160981.html

Efromovich: Avianca Brasil receberá aporte da UA até janeiro

https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/12/efromovich-avianca
-brasil-recebera-aporte-da-ua-ate-janeiro_160973.html

Aéreas devem lucrar US$ 35,5 bilhões em 2019, alta de 10%

https://www.panrotas.com.br/aviacao/tecnologia/2018/12/aereas-devem-lucrar
-us-355-bilhoes-em-2019-alta-de-10_160965.html

Lucro de aéreas da América Latina pode quase dobrar em 2019

https://www.panrotas.com.br/aviacao/pesquisas-e-estatisticas/2018/12/lucro-de
-aereas-da-america-latina-pode-quase-dobrar-em-2019_160963.html

Iata: situação da Avianca pode ser sinal de consolidação

https://www.panrotas.com.br/aviacao/eventos/2018/12/iata-situacao-da
-avianca-pode-ser-sinal-de-consolidacao_160968.html

Pilotos da Argentina farão greve a partir de amanhã

https://www.panrotas.com.br/aviacao/aeroportos/2018/12/pilotos
-da-argentina-farao-greve-a-partir-de-amanha_160962.html

Copa altera temporariamente local de check-in em GRU

https://www.panrotas.com.br/aviacao/aeroportos/2018/12/copa-altera
-temporariamente-local-de-check-in-em-gru_160959.html

 

MERCADO E EVENTOS

Em comunicado, Avianca Brasil pede que trade foque nas
vendas da companhia

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/em-comunicado
-avianca-brasil-pede-que-trade-foque-nas-vendas-da-companhia/

JetBlue tenta bloquear fusão de JVs envolvendo Delta,
Air France-KLM e Virgin

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/jetblue-tenta
-bloquear-fusao-de-jvs-envolvendo-delta-air-france-klm-e-virgin/

Delta lança embarque por ordem de tarifa com paleta de cores para
agrupar serviços

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/delta-lanca-embarque-por
-ordem-de-tarifa-com-paleta-de-cores-para-agrupar-servicos/

Abracorp manifesta solidariedade à Avianca

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/abracorp
-manifesta-solidariedade-a-avianca/

Air Canada dá dicas para temporada de final de ano

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/6-dicas-da
-air-canada-para-temporada-de-final-de-ano/

Lufthansa apresenta o primeiro A380 com as novas cores

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/lufthansa-apresenta
-o-primeiro-a380-com-as-novas-cores/

Espírito Santo convida companhias aéreas a operar no estado

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/espirito-santo-convida
-companhias-aereas-a-operar-no-estado/

Air France nomeia Anne Rigail como nova CEO

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/air
-france-nomeia-anne-rigail-como-nova-ceo/

Novos voos reforçam Guarulhos como hub internacional da Latam

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/novos-voos-reforcam-guarulhos
-como-hub-internacional-da-latam/

Avianca Brasil cancela segundo voo diário para Miami ao reduzir frequências

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/avianca-brasil-cancela-segundo-voo
-diario-para-miami-ao-reduzir-frequencias/

KLM responde questões curiosas sobre a aviação comercial

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/klm-responde-cinco
-perguntas-incomuns-sobre-aviacao/

 

VALOR

Vitória da Avianca na Justiça já é contestada

Por Cibelle Bouças e Alexandre Melo | De São Paulo

A vitória obtida pela Avianca Brasil ontem na Justiça pode ter vida curta. Na terça-feira, o juiz
Tiago Henriques Papaterra Limongi, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de
São Paulo, manteve intacta a frota de 48 aviões, impedindo que 14 voltassem às empresas de
leasing BOC Aviation e Infinity Transportation, que reclamam a posse das aeronaves por falta
de pagamentos.

O juiz também barrou outras possíveis perdas de aviões e motores. Mas, ontem à noite, a
Constitution Aircraft Leasing entrou com pedido de reconsideração da tutela antecipada dada 

pelo juiz.

A advogada Laura Mendes Bumachar, sócia da Dias Carneiro Advogados, diz que a decisão
do juiz contraria a legislação e deve ser derrubada nos próximos dias. Segundo o artigo 199
da Lei de Recuperação Judicial e Extrajudicial e de Falência (Lei 11.101/2005), direitos
derivados de contratos de arrendamento mercantil de aviões ou de suas partes não podem
ser suspensos nos casos de recuperação judicial ou de falência.

A decisão também fere a Convenção de Cape Town, pela qual as empresas de leasing de
aviões estão protegidas em caso de recuperação judicial ou falência, disse a advogada.

Além da Constitution, outras empresas de leasing de avião vão pedir ao juiz para reconsiderar
sua medida nos próximos dias, disse uma fonte a par do assunto. Se o juiz não mudar a
decisão, as empresas entrarão com agravo para derrubar a tutela antecipada.

No pedido, a Avianca Brasil relatou que as empresas de leasing BOC, Infinity e Constitution
estavam pedindo de volta 14 aeronaves. Esta devolução, se fosse feita, representaria corte
de 30% da frota, composta de 48 aviões. O Valor apurou que o número de aviões reclamados
é maior do que isso. Seriam 26 aviões e 52 motores reclamados por empresas de leasing.

Se a Avianca perder os aviões, as rivais Gol e Latam serão as maiores beneficiadas. "Como
a demanda de passageiros não deve cair, é natural pensar que será absorvida pelas demais
aéreas. No caso da Azul, esse benefício seria em menor proporção, considerando que
apenas 10% das rotas das empresas (Avianca e Azul) se sobrepõe", disse a analista da
XP Investimentos, Bruna Pezzin. Para Gabriela Moro, analista da Eleven Financial Research,
caso a Avianca tenha que encolher sua operação no aeroporto de Congonhas, a Azul é forte
candidata a ocupar o espaço.

A recuperação judicial da Avianca é mais um capítulo conturbado na história dos negócios dos
irmãos Germán e José Efromovich. Por meio do Synergy Group, têm 70 empresas nas áreas
de aviação, estaleiros, produção de petróleo e gás, hotelaria e produção agrícola (ver algumas
no quadro acima).

Os problemas começaram nos anos 2000 com a Marítima Petróleo e Engenharia. A empresa
obteve vários contratos com a Petrobras para construir plataformas de petróleo na década de
1990.

A Petrobras cancelou seis contratos em 1999 após atrasos na entrega. Em 2001, um acidente
em uma das plataformas causou a morte de 11 pessoas e o vazamento de 1.500 toneladas
de petróleo. Após disputas jurídicas sobre a responsabilidade no acidente, o Supremo
Tribunal Federal (STF) ordenou à Marítima o pagamento de R$ 250 milhões à Petrobras. A
empresa também perdeu uma ação movida pela Petrobras no Reino Unido e foi condenada a 

pagar US$ 350 milhões.

Em 2007, os estaleiros no Rio de Janeiro Eisa e Mauá foram investigados na operação Águas
Profundas, da Polícia Federal. Contratos firmados com a Petrobras para construção de
plataformas de petróleo teriam sido fraudados.

Em 2017, o empresário Germán Efromovich moveu ação contra a Transpetro, subsidiária da
Petrobras, após o cancelamento de contratos com o Eisa Petroleum, que opera nas
instalações do Estaleiro Mauá, da Synergy Shipyard.

Também em 2017, a Kingsland, do empresário panamenho Robert Kriete, que detém 14,46%
das ações da Avianca Holdings, ingressou na Justiça dos EUA contra Germán Efromovich e
a Synergy Aerospace Corporation - dona de 51,5% da holding. Ele queria impedir que a
Avianca Holding seguisse adiante com a transação de sociedade com a United Airlines. A
acusação era de que os Efromovich usariam o negócio para benefício próprio.

No início deste mês, as seguradoras Fator e Chubb ganharam o direito de reaver
R$ 200 milhões num processo aberto na Justiça de São Paulo contra os irmãos
Efromovich. Em 2014, o estaleiro Ilha não entregou à empresa Swire quatro embarcações
contratadas.

 

Gol e Latam seriam beneficiadas com a devolução de aviões pela Avianca

Por Alexandre Melo | Valor

SÃO PAULO  -  Em um cenário no qual a Avianca devolva as aeronaves arrendadas pelas
empresas BOC Aviation e Infinity Transportation, analistas consideram que as concorrentes
terão possibilidade de absorver um eventual recuo na oferta de assentos. A Gol e a Latam,
que operam rotas semelhante às da companhia em recuperação, seriam as maiores
beneficiadas.

“Será difícil operar com a mesma capacidade. Como a demanda pelos passageiros não
deverá cair, é natural pensar que será absorvida pelas demais aéreas. No caso da Azul, esse
benefício seria em menor proporção, considerando que apenas 10% das rotas das empresas
se sobrepõe”, disse a analista da XP Investimentos, Bruna Pezzin.

A Avianca cresceu em ritmo mais forte que os pares em termos de oferta e demanda nos
últimos anos, observou a analista da Eleven Financial Research, Gabriela Moro. “A empresa
manteve os custos elevados em um período econômico adverso mesmo tendo metade do
tamanho das concorrentes. A estratégia foi correta, mas executada no momento errado”.

Gabriela destacou que a companhia em recuperação judicial oferece nível de serviço aos
passageiros superior aos dos concorrentes, mas sua tarifa média em 2017 era a segunda
mais cara, em R$ 358,78, atrás da Azul, de R$ 412,23. O preço médio na Gol fica em
R$ 347,34 e, na Latam, R$ 316,17, conforme dados da Anac.  

Caso a empresa tenha que devolver “slots” (autorizações de pouso e decolagem), 

especialmente no aeroporto de Congonhas, as analistas afirmaram que a Azul é forte
candidata a ocupar o espaço deixado pela concorrente. “A Avianca tem 7% dos slots,
enquanto a Azul tem ao redor de 5%. Em uma redistribuição pelo órgão regulador,
certamente, a Azul atenderia aos critérios de serviços”, disse a analista da Eleven.

 

Iata alerta para endividamento de aéreas na América Latina

Por Assis Moreira | Valor

GENEBRA  -  A Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata) alerta que o
endividamento continua a ser um problema potencial para as companhias aéreas em algumas
regiões, e aponta as aéreas da América Latina como as mais vulneráveis.

A constatação da Iata, feita hoje cedo, ocorre um dia depois do pedido de recuperação judicial
apresentada pela Aviancal, quarta maior companhia aérea do Brasil. O valor da dívida da
companhia é de R$ 493,9 milhões, segundo contas do pedido de recuperação judicial
protocolado na segunda-feira.

Ao Valor, o economista-chefe da Iata, Brian Pierce, ao ser indagado se a situação da Avianca
seria um reflexo do resto da região, afirmou, sempre sem mencionar o nome da empresa que
'' altos níveis de endividamento tornam mais difícil uma empresa se ajustar, porque são
compromissos fixos. Tem que pagar dívida, pagar juros, pagar dividendos a investidores, ou
seja, as empresas tem menos flexibilidade''.

Pierce  deixa claro que a vulnerabilidade de aéreas na América Latina está vinculada ao
Brasil. ''O problema é que a recessão no Brasil deteriorou a região, porque o país representa
dois terços do PIB regional. Com a recessão, o faturamento (das aéreas) foi muito fraco. Além
disso, como as commodities são tão importantes para a região, quando o preço do petróleo
caiu em 2015, tivemos grande impacto no câmbio e isso realmente  dificultou muito a situação
de companhias aereas na região''.

Indagado se a situação da Avianca é algo para se preocupar, o economista-chefe da Iata
preferiu focar na região como um todo. 'Temos companhias boas, houve muita reestruturação
na região, que de fato melhorou o desempenho financeiro dessas empresas. Realmente
depende do mercado e de circunstâncias particulares'.

De seu lado, o vice-presidente para as Américas da Iata, Peter Cerdá, observou que o pedido
de recuperação judicial da Aviana Brasil não é algo isolado na América Latina. Disse que
somente este ano uma companhia quebrou no Peru, outra no Chile também passou por 

crise e duas encerraram o negócio no Peru. A diferença é que eram empresas menores.

''O mercado brasileiro é muito competitivo'', declarou. Para ele, é o mercado que deve dizer
se há muitas companhias aéreas no Brasil ou não, para eventualmente ocorrer mais
consolidação no setor.  

Em apresentação a jornalistas hoje cedo, o economista-chefe Brian Pierce mostrou em um
gráfico que as companhias aéreas da América Latina aparecem como as mais vulneráveis
quando se considera a relação entre dívida e arrendamentos operacinais ("debt adjusted for
operating leases").

Conforme a Iata, um forte fluxo de caixa livre de aéreas na América do Norte e Europa
permitiram uma redução da dívida. Agora empresas de nível médio nessas duas regiões tem
quase o grau de investimento. Isso reduz suas vulnerabilidades para o caso de um choque no
fluxo de caixa ou de aumento de taxas de juros.

No entanto, observa a Iata, algumas regiões continuam vulneráveis. Mas Peter Cerdá ressalva
que o mercado brasileiro é atrativo e pleno de oportunidades. Tem 100 milhões de passageiros
por ano, no momento, e a estimativa da Iata é de quetenha 94 milhões de passageiros até 

2037.

Cerdá aproveitou para se queixar mais uma vez do custo do combustivel no Brasil, calculando
que as companhias gastam US$ 255 milhões a mais com esses pagamentos no país.

Sobre o futuro governo, de Jair Bolsonaro, a Iata visivelmente tem expectativas positivas.
Acha que vai ser mais amigável para os negócios e, por tabela, para as companhias aéreas.

 

Avianca Holdings diz que Avianca Brasil não faz parte do seu grupo

Por Cibelle Bouças | Valor

SÃO PAULO  -  A Avianca Holdings, empresa controlada pelo grupo Synergy, da família
Efromovich, com 51,5% da companhia, enviou comunicado ao mercado informando que a
Avianca Brasil não faz parte do grupo de empresas controladas pela holding.

O comunicado foi divulgado após a Avianca Brasil ter protocolado pedido de recuperação
judicial no Brasil, juntamente com a sua holding operacional AVB. O valor da dívida, segundo
a lista de credores anexada ao processo, é de R$ 493,8 milhões.


abear no facebook

abear no twitter

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 22 - Torre Ibirapuera I
04028-002 | Moema | São Paulo/SP
+ 55 11 2369-6007

Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160 - Edifício Orly, 8º andar, Sala 832
20020-080 | Centro | Rio de Janeiro/RJ
+ 55 21 2532-6126

Brasília

SAUS Quadra 1 - Bloco J , 10/20 - Edifício CNT - Sala 506
70070-944 | | Brasília/DF
+ 55 61 3225-5215